laboratorioescritajornalistica

* As candidaturas encerram a 8 de outubro de 2015*

305_15 Laboratório de Escrita Jornalística

Coordenação: Luís Carmelo

O Laboratório de Escrita Jornalística decorrerá inteiramente a distância, através da plataforma de aprendizagem do Camões I.P.

 

I - Objetivos

Objetivos de diferenciação dos registos oral vs. Escrito - têm em conta a mobilização e a atenção dos formandos para a diferenciação tácita entre o mundo expressivo da oralidade e o mundo expressivo da escrita propriamente dito.

Objetivos de estabilidade dos registos - têm em conta a mobilização dos formandos para aspetos laboratoriais e eminentemente pragmáticos no âmbito da própria fixação do texto a comunicar (seja o meio o texto escrito ou oral).

 

II - Público-alvo

O Laboratório de Escrita Jornalística destina-se ao universo de jornalistas em língua portuguesa espalhados pelo mundo.

A decisão no que respeita à seleção dos formandos será feita pelo Camões, I.P. e é irrevogável.

 

III - Duração

O Laboratório de Escrita Jornalística terá a duração de 10 semanas, a começar no dia 21 de outubro de 2015 , prevendo-se um total de 65 (sessenta e cinco) horas de trabalho por parte dos formandos, ou seja, aproximadamente 5h por semana. No entanto, a carga horária individual dependerá, em grande medida, da prática prévia de construção de materiais pedagógicos e de utilização das ferramentas eletrónicas mais generalizadas (de produção de documentos, e-mail, navegação na Internet, etc.), para além da facilidade de aquisição de novas competências tecnológicas.


IV - Organização de conteúdos

O Laboratório de Escrita Jornalística é entendido como formação laboratorial, em regime de formação à distância (online), de acordo com uma perspetiva em que a teoria e o código (a gramática) se constituem como crivo e motor da ação fundamental.

O curso baseia-se em módulos semanais (um Bloco por semana), cada Bloco com uma pequena parte teórica a que se juntam exemplos, adendas e exercícios

Na maior parte do tempo, tornar-se-á, portanto, essencial confrontar os formandos com situações e textos matriciais/indutores, complementados com adendas, exemplos e exercícios, que os conduzam, na prática, a interiorizar os objetivos acima postulados e a aplicar as ferramentas que estes inevitavelmente pressupõem.


Os Módulos que enquadrarão o Laboratório de Escrita Jornalística são os seguintes:

 

Bloco 1
1.1 – Os media, a sociedade mediatizada e a notícia.
1.2 - A ocorrência, o texto e os media: um enquadramento teórico inicial.
1.3 - Exercícios diversos a partir de situações tipificadas.

Bloco 2
2.1 -Ocorrências e meta-ocorrências.
2.2 - A frase, a sintaxe e os constituintes frásicos.
2.3 - Exercícios de ordenação a partir de textos indutores (situações de caos, desconstrução e reconstrução de exemplos clássicos e/ou reconhecíveis).

Bloco 3
3.1.-Escrever com prazer e com regra: o caso da crónica.
3.2 - A concordância (substantivos, adjetivos e o papel dos advérbios).
3.3 - Exercícios que coloquem em evidência a diferenciação do par adjetivo/ advérbio (recortes de textos dos media, correções e dramatizações).

Bloco 4
4.1 -A entrevista.
4.2 - Os pronomes: uso e funcionalidades.
4.3 - Exercícios que têm como objetivo diferenciar o uso dos níveis pronominais (indefinidos, interrogativos, relativos, demonstrativos, possessivos, pessoais, etc.)

Bloco 5
5.1 -Liberdade, responsabilidade, disputas e concorrência no espaço público mediatizado.
5.2 - O verbo, a ação e o coração da frase (enquadramento exemplificado).
5.3 - Exercícios de uso dos verbos simples e auxiliares.

Bloco 6
6.1 -As novas tecnologias e o jornalismo online.
6.2 - Os tempos verbais (o exemplo da narração como leitmotiv).
6.3 - Exercícios de rescrita a partir de permutas temporais.

Bloco 7
7.1 - Textos de reportagem
7.2 - Os modos verbais. A atitude do emissor, a mensagem e os mundos possíveis do(s) destinatário(s).
7.3 - Exercícios de aplicação do modo verbal (confronto pragmático entre indicativo, conjuntivo e imperativo).

Bloco 8
8.1Textos de crítica, editorial e comentário
8.2 - Subordinação e coordenação: dois mundos expressivos.
8.3 - Exercícios que visam a separação entre o principal e o acessório (dramatizações, reposição de situações do vivido, representações e rescritas).

Bloco 9
9.1 -Textos de divulgação

9.2 - A subordinação e a expressão hierarquizada.

Bloco 10

10.1 – Persuasão no espaço público e textos de viagem.
10.2 - Exercícios de aplicação dos diversos materiais interiorizados ao longo do curso.


 

V - Número de formandos por turma

O número máximo de formandos será de 25 (vinte e cinco).


VI - Avaliação e atribuição de certificado de participação

Na última semana do Laboratório de Escrita Jornalística, os participantes e o coordenador avaliarão os processos de aprendizagem, utilizando-se para esse efeito uma avaliação essencialmente qualitativa.
Aos participantes será atribuído um certificado.


 

VII - Preço do curso

A frequência do curso implica o pagamento de 250 EUR (duzentos e cinquenta euros). No caso dos docentes da rede de Ensino do Português no Estrangeiro e agentes de Cooperação do Camões, I.P., este custo é suportado em 50% por esta instituição, pelo que os docentes/agentes terão de pagar apenas metade do valor indicado. O pagamento será feito através de transferência bancária. O número da conta para depósito será enviado aos candidatos que forem selecionados. Uma vez efetuado o pagamento, não há lugar a reembolso.

De acordo com o regulamento da formação a distância, o Camões, I.P. reserva-se o direito de cancelar os cursos que, à data de início, não tenham o número mínimo de inscrições necessárias à sua realização, o qual corresponde às vagas definidas na publicitação do curso. O Camões, I.P. procederá à devolução do pagamento já efetuado por formandos de cursos nessa situação.


VIII - Processo de candidatura

Os candidatos à frequência do Laboratório de Escrita Jornalística deverão preencher o formulário que está disponível na página do Centro Virtual Camões, até ao dia 8 de outubro de 2015, impreterivelmente.

 

IX - Coordenação

Prof. Doutor Luís Carmelo, doutorado pela Universidade de Utreque e professor de Seminários de Escrita Criativa em Mestrados e Licenciaturas na Escola Superior de Design (IADE) e na Universidade Autónoma de Lisboa.
 

 

 

Conteúdos:

I - Objetivos
II - Público-alvo
III - Duração
IV - Organização de conteúdos
V - Número de formandos por turma
VI - Avaliação final
VII - Preço do curso
VIII - Processo de candidatura
IX - Coordenação

 
 
 

 

Formulário de Candidatura